quarta-feira, 27 de abril de 2011

O Sopro curador

O sopro curador divide-se em:
Quente: Quando empregado contra queimaduras
Frio: Para a ação dispersiva, acúmulos de fluidos, principalmente nos estados congestivos, depressão nervosa, vertigens e colapsos cardíacos.

Aplicação:

            O passe pelo sopro quente é transmitido pela boca, assoprasse com o ar aquecido do estômago sobre o local ou toda a pessoa doente, como no gesto de quem deseja aquecer as mãos atacadas pelo frio.
            O passe pelo sopro frio consiste no assoprar-se com o ar vindo dos pulmões, é gesto natural do homem e é de ação dispersadora dos maus fluidos.

Divisão do sopro

Quente: Estimulante, Cicatrizante, Descongestionante
Frio: Calmante Revigorante, Dispersador de fluidos

Sopro – Requisitos

            Este trabalho requer conhecimento profundo no manejo de fluidos, moral muito elevada e assistência espiritual enobrecida nos exemplos evangélicos.
            Hálitos impregnados de fluidos viciados pelo álcool, fumo, vapores de condimentação e molhos apimentados não se prestam para fins terapêuticos do sopro.
            Se o que entra pela boca, sem o necessário cuidado de seleção contamina o sopro, que diríamos então da boca que não se resguarda de palavras de baixo calão que criam nuvens escuras em torno de sua aura e as irradia para o próximo... É preciso conservar a pureza da boca e a santidade das intenções
É imprescindível que o homem possua estômago sadio, boca habituada a falar BEM, com abstenção do mal e a mente reta interessada em auxiliar.

                                              Fonte: Mundo Espírita

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...